22.9.07

Bruta flor do querer

No fundo, não quero regras nem limite.
Quero cada um como cada um quer.
Não quero além.
Não quero mais que isso.
Quero querer assim, sem lei, sem fim.
Até onde as medidas se encaixarem.
Até quando as partes se gostarem.
E, juntas, forem inteiras.
Assim te quero, livre do medo.
___________________________________________
Em tempo:
“Infinitivamente pessoal, e eu querendo querer-te sem ter fim
E querendo te aprender o total do querer que há e do que não há em mim”

Caetano Velozo

Nenhum comentário: