18.1.08

Pequena história da "poesia das borboletas no estômago"

um dia
de tão cheia
a poesia
(das borboletas no estômago)
saiu toda pela boca
e foram tantos versos lindos
que a voz se tornou pouca

então a boca, já aberta,
serviu de passagem
para todas aquelas borboletas...
agora tão mais felizes
por estarem, enfim
livres

(para Renata, com muito carinho, vide sua poesia "risca-aparece")



Imagem: Ana Oliveira
(http://ilustrana.blogspot.com/2006/09/borboletas-na-barriga.html)

2 comentários:

Renata disse...

caramba.
tô aqui até meio zonza, agora.
zonza de coisa boa, de calorzinho no peito.
tão bom encontrar gente assim, em que a gente ressoa.
bom demais.
obrigada, querida.
obrigada demais.
bjo

Fabiola disse...

lindo mesmo