31.1.08

Rainha de mim

No dia em que cada palavra atravessar os meus dedos sem pausa, sem pudor e sem reservas. Quando o caminho traçado por ela (nascida na minha cabeça ou brotada no meu peito, passando por dentro de mim, atravessando os meus dedos para, enfim, encontrar o papel) for completamente livre, sem qualquer obstáculo. Estrada lisa, reta e ensolarada. Sem farol e sem lombada. Nesse dia, nesse sim, serei coroada: rainha de mim.

“E no final assim calado
Eu sei que vou ser coroado rei de mim."
(Marcelo Camelo – música “de onde vem a calma”)

3 comentários:

Dé disse...

Lindo Sassaroca!

Fabiola disse...

uau... acho que temos mais coisa em comum mesmo. Direito, amamentação, selma, prosa, poesia. Vc gosta de MPB. Mercedes?
Vc captou certinho o que escrevi.
E acho que qado somos claras e diretas o suficiente no escrever nos dominamos e dominamos o mundo,né?

Renata disse...

desconfio que esse dia te espreita numa esquina. aquela mesma, em que você menos espera.
bjo, flor.