11.2.08

Meu primeiro amor


Aprendi com você muitas coisas, e muitas, e tantas, que contá-las todas seria impossível.
Aprendi a ser honesta, especialmente comigo.
Aprendi a ter bom humor, comigo e com os outros.
Aprendi a seguir os meus princípios, ainda que solitariamente.
Aprendi a dizer a verdade, apesar das conseqüências.
Aprendi a receber as pessoas com carinho e boa vontade.
Aprendi que estar em paz com a minha consciência é o melhor que posso fazer por mim.
Aprendi a fazer tricô.
Aprendi a fazer a minha parte, ainda que os outros não façam as suas.
Aprendi que podemos dar a volta por cima.
Aprendi a que ter amigas é reconfortante.
Aprendi o prazer e a liberdade da literatura.
Aprendi a história da formiga e da cigarra.
Aprendi a ter orgulho pela marca de batom do seu beijo no meu rosto.
Aprendi a rezar, ainda quando não sabia o significado daquelas palavras difíceis.
Aprendi como é delicioso dormir com a mamãe e ficar bem quentinha com o calor dela.
Aprendi, aprendi, aprendi.
E ainda aprendo.
Mas a principal lição que invade o meu coração quando penso em você é a lição do amor.
Sim, pois você me ensinou a coisa mais importante da vida: a amar.
Você me ensinou a amar me amando com toda a sua ternura.
Com todos os seus beijos e abraços.
Com todas as suas palavras doces.
Tudo o que eu sou hoje é fruto desse amor.
Todo o amor que eu sei, todo o amor que eu dou para a minha filha, nasceu em você.
E com as flores que você colocava em nossa sala para a vovó, eu aprendi que o amor de nossas mães mora para sempre dentro do nosso coração, independente de onde elas estiverem.
Amo você, mãe, para sempre.

(imagem: Patricia Metola)

2 comentários:

Fabiola disse...

ai que lindo!!!!!
amei...
fui parar na delegacia sexta feira...kkk

Renata disse...

linda, linda homenagem.
fiquei pensando no universo de pequenas-grandes coisas que aprendi com a minha, também um amor tão doce, tão primário, tão definitivo. ai, vontade de abraço.
beijo, flor.