30.4.08

Traumas que vêm para o bem

Ainda criança, a menina foi ao hospital visitar uma conhecida da família que havia tido um bebê. O bebê havia nascido por cesariana.
Chegando lá, curiosa que era, a menina foi logo perguntando por onde o bebê havia saído, já que não estava mais dentro da barriga daquela moça.
As mulheres que estavam no quarto explicaram que o bebê havia saído pela barriga da mãe mesmo.
A menina não entendeu. Pela barriga? Como? Pelo buraquinho do umbigo?
Então as mulheres explicaram que os médicos haviam feito um corte na barriga da moça, e o bebê havia sido tirado por ali. E que depois costuraram o corte com agulha e linha especial, parecido com o que se faz com as roupas rasgadas.
Os olhos da menina encheram de lágrimas.
As mulheres perguntaram o que havia acontecido.
A menina respondeu que não queria que cortassem sua barriga quando seus filhos nascessem.
E chorou.
Todos acharam graça. Menos ela.
Quando voltou para casa, reformulou toda a relação de parentesco que mantinha com suas bonecas. Não tinha mais nenhuma boneca-filha. Depois da visita ao hospital, passou a ter apenas boneca-sobrinha, boneca- prima e boneca-amiga.

A menina cresceu.
E se quiserem saber o que aconteceu com ela vejam aqui.

28.4.08

Blog de 7 Cabeças

Semana passada foi semana de convidados no Blog de 7 Cabeças.
E é com muita satisfação que aviso aos amigos daqui que o Suspiro apareceu por lá como convidado da querida Mary (Versos deLírios), na sexta-feira.
O Blog de 7 Cabeças é bom demais da conta! Escrito por sete “cabeças” que se revezam em publicações poéticas diárias, cada um com seu dia da semana reservado. A mistura de estilos é o tempero especial do blog. Para quem gosta de poesia, é um prato mais do que cheio.
Alimentem-se!

24.4.08

cirandar

quando você sorri
tudo o que é não
diz sim
quando você sorri
tudo pode acabar
assim

quando você sorri
o mundo gira
gira
gira
gira
em uma ciranda linda
______________________
* para você, amor meu.

22.4.08

Festa no céu


Ele comprou um monte de balões coloridos. Cheios com gás hélio (daqueles que sobem a perder de vista).
Diziam que era louco. Mas era padre.
Juntou todos os balões em uma corda só, e segurou firme. Até que os balões levantaram seus pés do chão. E ele foi, feliz da vida. Subiu aos céus com seus mil balões coloridos.
Subiu, subiu, subiu. Tanto que sumiu. Ninguém mais o viu.
Suspeitam alguns que ele caiu no mar.
Mas não: ele subiu bem alto, passou os barulhos e passou as nuvens. Chegou em uma plataforma celeste. Segurando os balões, caminhou até chegar em um grande portão. Bateu palmas e aguardou. Não demorou quase nada, e Deus se aproximou:
- Padre, como demoraste! Entre depressa, vamos espalhar os balões pelo salão antes que os convidados cheguem...
Que festa!


(imagem: www.uol.com.br )

18.4.08

despe(r)dida

esqueço o sentido da graça
e minha vida passa

trabalho para sua carcaça
e minha vida passa

olho a verdade de máscara
e minha vida passa

deixo o amor em casa
e minha vida passa ...


... dá-me a passagem
vou-me embora

dei-me conta
em boa hora

minha estação
é outrora.

16.4.08

aMar

se eu te abraçar
vamos os dois
afogar

meu amor
não é morte

e cada corte
o sal curou

eu sou:
duas mãos estendidas

aguardando você
emergir para a vida

8.4.08

Iluminados

(Para a querida Fabíola, com muito carinho)


iluminado é Leminski
tão complexo quanto simples

iluminado é Rubem Alves
escritor, educador e salve!

iluminada é Clarice
profunda... feliz ou triste?

iluminado é Quintana
delicadeza que encanta

iluminado é Fernando
sempre um, sempre tantos

iluminado é Manuel
infância pintada no papel

iluminada é Cecília
por vezes cortada, mas sempre cheia de vida

iluminado é Carlos
cem razões para amá-lo

iluminados são tantos...
e cada um
em cada canto.
______________________________________


Recebi o selo acima da querida Fabíola,
e agradeço com muita alegria.
Quando li, pensei em tudo que é
iluminado no mundo. E são tantas coisas!
Então decidi restringir o tema à literatura,
e saiu o poeminha mais acima,
que dedico à Fabíola, com muito carinho.

7.4.08

semeia flor

sou seu jardim

o toque de suas mãos
jas mim

4.4.08

mais valia

não vale
encontro com olhar solto

não vale
silêncio sem paz no peito

não vale
conversa em linha reta

não vale
abraço se o calor é escasso

não vale
mergulho profundo
quando o amor é raso
imagem: Heliz

1.4.08

Televisão... por Liniers.

(clique na imagem para ampliar)

Mais quadrinhos (lindos) do LINIERS: http://www.porliniers.com/