22.4.08

Festa no céu


Ele comprou um monte de balões coloridos. Cheios com gás hélio (daqueles que sobem a perder de vista).
Diziam que era louco. Mas era padre.
Juntou todos os balões em uma corda só, e segurou firme. Até que os balões levantaram seus pés do chão. E ele foi, feliz da vida. Subiu aos céus com seus mil balões coloridos.
Subiu, subiu, subiu. Tanto que sumiu. Ninguém mais o viu.
Suspeitam alguns que ele caiu no mar.
Mas não: ele subiu bem alto, passou os barulhos e passou as nuvens. Chegou em uma plataforma celeste. Segurando os balões, caminhou até chegar em um grande portão. Bateu palmas e aguardou. Não demorou quase nada, e Deus se aproximou:
- Padre, como demoraste! Entre depressa, vamos espalhar os balões pelo salão antes que os convidados cheguem...
Que festa!


(imagem: www.uol.com.br )

4 comentários:

Mariah disse...

e ninguém entendeu que era exatamente essa a sua intenção.
até o chamaram de louco.
pode?
m.

Grazielle disse...

Primeiro texto sobre o padre que não tem nenhum deboche ou sarcasmo... Adorei

Fabiola disse...

TEnho um professor que é super cético. O nome dele é Victor Kmpel. Ele da aula de filosofia do direito/ intepretação da LICC e direitos reais, sabe o que ele disse:

_ já pensou se ele aparece vivo? Vao achar que é milagre e ainda vira presidente

kkkkkkkkkkkkk

SUAQUERIDA disse...

adorei
lindo.. vc conseguiu dar poesia e transformar o deboche de muitos numa linda estória
amei
parabéns
renata