6.5.08

seis de maio

ao seu lado
não há tempo
a ser contado

ao seu lado
o estado é de graça
e o tempo, parado

ao seu lado
é sempre tempo
de amar sendo amado

para que calendário?

8 comentários:

Ana Cláudia Zumpano disse...

quando a gente ama, o calendário nosso é único, particular, tempo que só a gente faz...
lindo!
obrigada Sabrina, vc compreendeu exatamente oq eu estava sentindo no meu texto. Bjos ;*

Grazielle disse...

pois é... pra quê?! Quando se tem o que se precisa calendário é uma coisa dispensável!

Rezú disse...

tudo de bom encontrar essas pessoas que reinventam o tempo...

Rezú disse...

flor, queria te agradecer pela visita e os comentários no mamíferas. volte quando quiser, postamos todos os dias, chova ou faça sol! =P
bjinho

(l' excessive) disse...

Juro que você mais Múcio do Blog de 7 cabeças são o que há de melhor na poesia da rede!
A cada poema novo, um espanto!
Parabéns, menina!
bj procê

Anônimo disse...

E pra que calendário se o tempo é de amar e ser amado?
Que belezura, você é mesmo doce, menina ;)
dias lindos flor
beijos
Márcia(clarinha)

moacircaetano disse...

É sempre tempo de amor...

moacircaetano disse...

É sempre tempo de amor...