9.8.12

a vida não é uma resposta

Porque tem razões que desconhecemos. E querer entendê-las, da forma como imaginamos ser idealmente possível, não nos cabe. Algumas respostas são para o futuro. Talvez o aprendizado seja o da resignação. Aceitemos, pois, a dureza da vida. A natureza da vida. Alguns sentidos devem ser plantados agora. De forma dura. Com a mão calosa. No futuro colheremos seus frutos: doces (o fruto da tristeza é sempre doce). Por enquanto, apenas calemos. Minha mão está aqui, caso queira.
(obs.: para você, minha amiga querida!)
(imagem: Patrícia Metola)

Um comentário:

Anônimo disse...

Wonderful items from you, man. I have be mindful
your stuff previous to and you're simply extremely great. I actually like what you have acquired right here, certainly like what you're saying and the way by which you assert it.

You're making it enjoyable and you still care for to keep it wise. I can not wait to read much more from you. This is really a wonderful site.
Have a look at my blog ... vidacup international